Materiais/Cursos
- Pessoal
- Alimentação
- Extras
- Jogos e Esportes
- Informática
- Artes
- Telefônia
- Dinheiro
- Música
- Concursos
- Adulto
 
Dicas e Guias
- Artes e Cultura
- Ciências e Experiências
- Compras e Serviços
- Culinária e Receitas
- Dinheiro e Finanças
- Educação e Sabedoria
- Esportes e Jogos
- Estética e Beleza
- Estudos Bíblicos
- Fontes de Referência
- Games e Truques
- Histórias e Contos
- Humor e Piadas
- Internet e Informática
- Lazer e Diversão
- Limpeza e Consertos
- Mágicas e Truques
- Música e Instrumentos
- Saúde e Tratamentos
- Outros - Variados
Escreva uma Dica!
Mensagens
- Amizade
- Estudos e Cursos
- Humor
- Natureza
- Pessoa
- Reflexão
- Religiosa
- Saúde
- Vida
Envie sua Mensagem
 
Sites de Conteúdo Gratuito
- acesso grátis
- albúm de foto
- agenda virtual
- antivírus grátis
- bate papo
- blogs & Cia
- bookmarks
- brindes e prêmios
- cartões virtuais
- classificados virtuais
- cliparts grátis
- comparação de preços
- culinária
- dinheiro
- discos virtuais
- downloads
- drives
- ebook grátis
- email grátis
- educação
- empregos
- fontes grátis
- humor
- infantil
- jornal e revistas
- leilões virtuais
- lista de discussão
- música gratis cifra
- música grátis mp3
- namoro online
- tradutores online



Receba
Novidades em seu e-mail

Tudo sobre o Surf
Material de tudo sobre o surf Gratuito



Construção
Etapas de fabricação de uma prancha de Surf

1) Shape:
O shape é o primeiro procedimento a ser executado, é nele que serão definidas as linhas e medidas de cada prancha. Este trabalho cabe ao Shaper, isto é, o "artesão" que vai dar forma a prancha. Cabe ao shaper definir que tipo de fundo será utilizado, o tipo de rabeta, a flutuação, a espessura, a marcação do posicionamento das quilhas, etc.

Todas estes itens são calculados a partir de informações que o surfista passa ao shaper. Destas informações são transformadas em cálculos, e os resultados obtidos em medidas para a prancha. Daí a importância das informações que você passa ao shaper. Quanto ao blocos, hoje em dia os blocos já vem pré-shapeados e com diversos plugs (tamanhos), o que facilitou muito, pois até não muito tempo atrás os blocos vinham no formato de bloco-sólido.

Após termos todos os ingredientes e ferramentas em mão, vamos ao que interessa. O primeiro passo a ser feito é a verificação do tamanho e curvatura do bloco, com isso podemos identificar aonde estão os melhores pontos para "riscarmos" o outline (desenho da prancha).

Depois de riscarmos o outline já podemos ter uma noção de como vai ficar a prancha. O segundo passo é cortar e acertar o outline, vamos eliminar o excesso de bloco que não nos interessa e tirar os primeiros "bumps"(pequenas ondulações que vão aparecendo conforme vamos trabalhando).

Após feito isto começamos a shapear o botton (fundo) da prancha, uma das partes mais importante do processo, pois é nele que vamos definir o fluxo de água da prancha, um bottom ruim compromete todo o funcionamento da prancha, primeiro usamos a plaina elétrica, para tirar o mais grosso e com o auxilio do Suform, vamos moldando o fundo.

Assim que o fundo ficou pronto viramos o bloco e começamos a trabalhar no deck, ou seja, na parte de cima da prancha, também com o uso da plaina elétrica e do Surform.

Pronto, você já tem uma boa noção de como ficará sua obra-prima. Feito o deck e o botton, partiremos agora para o caimento de borda, este ponto é muito importante pois é nele que vamos definir o centro de borda, ou seja, vamos arredondar a borda e definir se será mais cheia ou mais estreita

Está quase tudo pronto, agora só falta tirar os bumps que possivelmente possam existir com lixas um pouco grossas e com o Sandscreen (lixa em forma de tela) e dar o acabamento com uma lixa fina. Agora só falta fazer a demarcação de quilhas e assinar. Está pronto seu bloco shapeado.

2) Laminação:

Como já disse a costumo dividir a laminação em duas partes: Air Brush (pintura) e Glass, aplicação da fibra-de-vidro.

Air Brush

O Air Brusher é o responsável pelas cores das pranchas, ou seja, é ele quem dá vida as idéias e maluquices que surgem nas cabeças do surfistas . As pinturas podem variar de simples à artísticas, As pinturas simples são as mais comuns como faixa, degrade, tribais pequenos, estrelas, etc.

As artísticas são pinturas que podem levar até dias para ficarem prontas, dependendo da habilidade do Air Brusher, a prancha ficará uma verdadeira obra de arte.

Glass

Após a pintura ficar pronta, entra em cena o trabalho do laminador, a pessoa que cheira resina o dia inteiro e ainda sorri no final do dia. O glass é de suma importância para termos uma boa prancha. É o glass que define a resistência da prancha.

Ele deve também manter o designer do bloco, ou seja, as linhas que o shaper definiu devem ser seguidas à risca. A laminação é feita com uma combinação de resina e de tecido ou malha para fibra-de-vidro.

Este tecido pode ser nacional ou importado e com fibra de carbono ou simples. Hoje em dia já temos no mercado resinas que possuem filtros UVA-UVB, mantendo assim a prancha branca por mais tempo. A laminação é feita com o auxílio da espátula e cuidado do laminador, pois não pode se deixar que apareçam bolhas, o que comprometeria todos os outros processos.

O laminador também é o responsável pela colocação das quilhas. Com sua prancha devidamente shapeada, pintada e laminada, só falta lixar. Na lixação tiramos os excessos de resina que ficam. Neste último serviço também vamos definir se queremos uma prancha com polimento ou não (foscas).

Observação Importante

As opiniões e comentários acima descritos são de responsabilidade do autor, é possível que outros shapers trabalhem ou executem seus processos de uma forma diferente. Cada shaper e profissional possui uma forma diferente de trabalhar, cada um possui um "know how" particular. O autor não pretende, de forma alguma, julgar ou comentar o serviço de outros profissionais. Pretende sim, procurar esclarecer ao menos que superficialmente, o processo de fabricação de uma prancha de surf.

Conserto

Material Necessário
- Resina de Poliester Cristal
- Catalizador, para acelerar a secagem da resina
- Monômero de estireno para diluir a resina se estiver engrossando
- Parafina em pó
- Lixa Ferro nº 100
- Lixa d'agua nº 320 e nº 500
- Fita crepe
- Recortes de Manta (tecido)
- Recipiente para misturar a resina
- Palito para misturar -(ideal picolé)
- Pedaço de pano para limpeza
- Solvente

Preparando a resina

- Prepare a resina em um recipiente com, 25 ml de resina e 5 gotas de catalizador, misture até o catalizador sumir.
- Seja rápido, pois a resina endurecerá em 15 minutos, e você pode ter desperdício de material.
- Coloque um pouco de resina no lugar a ser remendado, aplique o tecido e em seguida bote mais resina até o tecido desaparecer.
- Deixe secar, quanto mais tempo mais resistente o conserto fica.

Começando o conserto

- Limpe bem a área a ser trabalhada, seca, sem areia e livre cola de fita tape.
- Lixe bem com a lixa ferro grossa arranhando bastante sobre e em volta da área a ser consertada.
- Em volta da área do conserto cole fita crepe para não escorrer resina e delimitar a área.
- Recorte o tecido dois dedos a mais de cada lado do reparo.

Acabamento final
- Lixe agora com a nº 320 até a resina recém aplicada no conserto, ficar nivelada com a prancha.
- Dissolva uma colher de sopa de parafina em pó em 100ml de monômero.
- Dê o banho final com a mistura, deixe secar e lixe com a lixa d'agua fina - nº 500 até deixar o acabamento perfeito.

Página Anterior
Próxima Página
voltar próximo
1 - 2 - 3 - 4 - 5 - 6 - 7

 
 

 

IdealGratis.com © Copyright - Todos os direitos reservado aos seus respectivos Autores. - Envie seu Material - | Parceiros
Escolha seu Idioma:
English (British)
Spanish
French
Italian
Deutsch